[email protected] (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 18 de junho de 2018

Soja cai forte nos EUA com iminente “guerra comercial”:

Governo chinês anunciou o cancelamento de todos os acordos comerciais.

 

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na sexta-feira (15.06) uma baixa de 21,75 centavos de Dólar no contrato de Julho/18, fechando em US$ 9,055 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com desvalorizações de 19,50 até 21,75 pontos.

O mercado norte-americano da soja fechou a semana com fortes perdas nos principais contratos futuros, com a iminente deflagração de um “guerra comercial” com a China.

De acordo com a T&F Consultoria Agroeconômica, o governo chinês anunciou o cancelamento de todos os acordos comerciais com os EUA, o que vai muito além dos valores até agora anunciados e os prejuízos.

A Consultoria AgResource destaca que o estopim da Guerra Comercial foi lançado por Trump: “O presidente dos Estados Unidos anunciou na noite de ontem, dia 14, que iria efetivar seu plano tarifário de US$50bi contra a China, o mais breve possível. De acordo com representantes do comércio es­tadunidense, as taxações serão divididas em duas partes. Na primeira etapa, que deverá ser implementada até o dia 6 de julho de 2018, 818 produtos chineses serão tarifados para a exportação com destino aos Estados Unidos. Um total de US$34bi em arrecadações serão destinados para a primeira fase do plano de Trump”.

“No entanto, o Governo chinês não ficaria de ‘braços-cru­zados’. Medidas retaliatórias da parte chinesa já estavam engatilhadas para contrapor Trump. Segundo o Ministro do Comércio da China, 25% em tarifas sobre 659 produtos estadunidenses – que somarão um total equivalente a US$50bi em arrecadação – também serão impostas no ex­ato momento em que Trump decidir por efetivar seu plano. O Mercado vê a soja norte-americana sendo um dos alvos chineses desta retaliação”, complementam os analistas da ARC.

 

AGROLINK