[email protected] (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 20 de fevereiro de 2017

Produtor mato-grossense é escolhido para Conselho da República:

Erai Maggi - novembro 2016 ( Karen Malagoli) /

Único setor da economia nacional que ainda acumula superávit financeiro, geração de emprego, geração de renda e passa incólume a crise econômica mundial, o agronegócio, principalmente em Mato Grosso continua forte e com representatividade junto ao governo federal. A prova é que o maior produtor individual de soja do mundo, Eraí Maggi, foi escolhido para ocupar uma vaga no Conselho da República, órgão auxiliar e consultivo do presidente Michel Temer.

“Chego entusiasmado mas para trabalhar e ajudar na definição de políticas e ações estruturantes que potencializem ainda mais o agronegócio que em 2017 vai colher uma nova safra recorde”, disse Erai Maggi ao sair de encontro com o presidente da República, Michel Temer.

Erai que é um entusiasta das obras públicas para ajudar o Brasil a sair da crise, reforçou que nos dois últimos governos apresentou pequenas obras que representariam uma melhora na economia nacional com poucos recursos públicos, como um trecho interligando Mato Grosso a Goiás e ao ramal da Ferrovia Norte/Sul e a chegada da Ferrovia Vicente Vuolo de Rondonópolis a Campo Verde.

“São duas importantes obras estruturantes que mudariam por completo o perfil econômico de Mato Grosso e acelerariam o agronegócio que poderia ser melhor explorado para então atender a demanda nacional e promover a geração de emprego e renda, que são os mais importantes fundamentos da economia nacional que afetam diretamente ao trabalhador”, disse ele.

Erai Maggi sinalizou que existem projetos importantes para pequenas obras e ações de interesse nacional, como também para grandes investimentos que ajudariam ao Brasil a se consolidar como o maior produtor de grãos do mundo. “Disse ao presidente Temer que existe uma possibilidade impar da gestão dele se tornar um grande sucesso, investindo na produção do agronegócio e apostando na sua industrialização para agregar valor e ampliar a capacidade de receita produzida na mesma proporção que acentua a geração de emprego e renda para milhões de brasileiros”, explicou.

Mesmo evitando entrar na seara política, Maggi, que, assim como Blairo, é filiado ao Partido Progressista, ao se aproximar muito do presidente Michel Temer, reforça a possibilidade do partido continuar na base de apoio do governador Pedro Taques que nos últimos dias sinalizou pesadamente no apoio às políticas do presidente da República, mesmo sendo em Mato Grosso, desafeto do PMDB.

O PP está dividido, com parte sinalizando para a oposição ao governo de Pedro Taques, mas as duas principais lideranças do partido, Erai e Blairo Maggi, que têm cacife para bancar os demais progressistas, tendem a caminhar com a reeleição do tucano, Pedro Taques. “Apoiamos Mato Grosso e tudo que for bom para ele e vemos que o governador Pedro Taques tem se destacado muito com sua gestão austera a eficiente, pois administrar com excesso de dinheiro é muito fácil, agora administrar na crise, criar soluções para os problemas e efetivamente atender a este novo momento de crise econômica é um trabalho hercúleo que somente os bem intencionados como Pedro Taques, conseguem fazer”, disse Erai Maggi que durante a semana passada já havia dado sinais de que discorda da posição de alguns membros de seu partido de criticas ao governador de Mato Grosso e sua gestão.

Erai Maggi voltou a frisar que seu partido é Mato Grosso e quanto mais forte for o Estado, melhor será para o Brasil e para sua gente. “O agronegócio pode e vai tirar o Brasil da crise e vai proporcionar a tão sonhada industrialização de Mato Grosso”, disse Erai Maggi que apresenta nos próximos 60 dias, grandes projetos estruturantes como ferrovias, hidrovias e rodovias para integrar todo o Brasil através das políticas de parcerias entre governos e setor produtivo.

SÓ NOTICIAS