[email protected] (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 16 de fevereiro de 2017

Dólar em queda pressiona cotações da soja no Brasil, mas mercado está atento ao clima:

Dólar em queda pressiona cotações da soja no Brasil, mas mercado está atento ao clima

O avanço da colheita da safra brasileira e os recuos do dólar em relação real pressionaram para baixo as cotações do grão. Em Paranaguá-PR, a saca de 60 quilos cotada em R$74,00, para a entrega imediata, sem o frete. Os preços caíram 3,4% na comparação com a média de janeiro deste ano e em relação a fevereiro de 2016 a soja está custando 5,9% menos.
 Para o curto e médio prazos, com a colheita ganhando força em importantes regiões produtoras e, consequentemente, o aumento da oferta, a expectativa é de preços frouxos no mercado interno. O dólar caindo em relação a moeda brasileira colabora para este cenário. De qualquer maneira, é importante ficar atento ao clima, especialmente as chuvas no Centro-Oeste, que podem pontualmente interferir no mercado.

avanço da colheita da safra brasileira e os recuos do dólar em relação real pressionaram para baixo as cotações do grão. Em Paranaguá-PR, a saca de 60 quilos cotada em R$74,00, para a entrega imediata, sem o frete. Os preços caíram 3,4% na comparação com a média de janeiro deste ano e em relação a fevereiro de 2016 a soja está custando 5,9% menos.

 Para o curto e médio prazos, com a colheita ganhando força em importantes regiões produtoras e, consequentemente, o aumento da oferta, a expectativa é de preços frouxos no mercado interno. O dólar caindo em relação a moeda brasileira colabora para este cenário. De qualquer maneira, é importante ficar atento ao clima, especialmente as chuvas no Centro-Oeste, que podem pontualmente interferir no mercado.