[email protected] (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 15 de fevereiro de 2017

Deputado de Mato Grosso assume a FPA e defende juntamente com Taques maior segurança jurídica:

Nilson Leitão, Pedro Taques, Blairo Maggi reunião da FPA - março 2016 (ass) /

O novo presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado mato-grossense, Nilson Leitão, assumiu a presidência da FPA, ontem à noite, em Brasília, prestigiado pelo presidente da República, os ministros da Agricultura, Blairo Maggi, do Meio Ambiente, Sarney Filho, defendendo que seja fortalecidas ações pelo direito à propriedade e maior segurança jurídica para os produtores brasileiros. Ele passa a comandar a maior frente no Congresso, com 220 produtores e 24 senadores. Leitão expôs, apóa a posse, que há uma extensa pauta para  “aperfeiçoar o nosso trabalho no Legislativo. É preciso, por exemplo, superar o famoso custo Brasil, acelerar os processos de licenciamento ambiental e aprovar uma nova legislação para o trabalho rural”, explica.

A FPA também está analisando detalhadamente a reforma trabalhista que foi encaminhada à Câmara pelo govenro Temer. Pela proposta de reforma encaminhada pelo governo, as negociações coletivas dos trabalhadores com as empresas, por meio dos sindicatos, passam a prevalecer sobre a legislação. Com isso, acordos fechados pelas categorias terão peso legal.

O governador de Mato Grosso ( maior produtor de soja, milho, carne, algodão, gado) Pedro Taques acredita que Leitão fará um trabalho de ponta na presidência da FPA. “É um mato-grossense que não tem terra nem na unha, não tem boi no pasto mas é um cidadão trabalhador, que defende essa causa, trabalha 24 horas por este setor”. Taques reconheceu a importância da FPA e elogiou o presidente Michel Temer “por reunir, a esta mesa, o ministro da Agricultura e o ministro do Meio Ambiente mostrando que suas duas áreas que se conflitam. Falo em nome dos produtores de Mato Grosso que defendem as regras, o princípio da legalidade e só querem produzir com segurança jurídica. Alguns desafios precisam ser superados. Um deles é a logística do Brasil para que os produtos cheguem ao mercado internacional a preços competitivos. E a necessidade que tenhamos uma legislação trabalhista diferenciada para o setor rural para que possamos produzir cada vez mais. E a questão indígena no país e hoje o país, para produzir mais, precisa de de segurança jurídica e esta segurança, tenho certeza, capitaneada pelo presidente Temer, com Leitão na presidência da FPA e os ministros Maggi e Zequinha, será consolidada”.
Taques lembrou que a FAO diz que o estoque de alimentos para o mundo é para 70 dias. Temos 7 bilhões de habitantes e em 2050 teremos 9 bilhões de habitantes. Precisamos aumentar a nossa produção em 60%, respeitando as regras ambientais”, concluiu.

O presidente Michel Temer presitigou a posse de Nilson Leitão e demais integrantes da Frente Parlamentar da Agricultura e enalteceu a contribuição da entidade para solucionar problemas do setor. “Com entusiasmo e trabalho também dos colegas da Frente Parlamentar da Agropecuária e verificamos que em seis meses foi possível alcançar e realizar o que prevíamos para dois anos”, acrescentou.

Temer anunciou que pretende simplificar o processo burocrático no país para aliviar a carga tributária em alguns setores e agilizar muitos procedimentos das atividades do agronegócio, industriais e comerciais. “Os produtores colocam a alma no seu trabalho e com entusiasmo teremos uma safra extraordinária”, concluiu.

SÓ NOTÍCIAS