[email protected] (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 14 de novembro de 2016

Mato Grosso tem maior participação em exportações de milho de outubro:

Milho colheita graos - setembro 2016 - Olímpio Pereira de Oliveira/assessoria/Embrapa / .

Mato Grosso encerrou o mês de outubro respondendo por 71% de todo o milho exportado pelo Brasil em 2016. O percentual é inédito e eleva a média dos últimos cinco anos para 48%. Como pontua o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), em outubro o país exportou 1,10 milhão de toneladas, sendo 790 milhões delas originadas no Estado. Em outubro do ano passado, por exemplo, a representatividade do milho mato-grossense foi de 42% do total embarcado.

Conforme o Imea, mesmo com este ano atípico, quando a oferta vinda das lavouras foi menor em todo o país, “o Estado teve sua maior participação dentre os últimos cinco anos, o que demonstra seu grande peso nas exportações do Brasil”, destaca trecho do Boletim do Milho, divulgado semanalmente pela entidade.

A redução significativa das exportações de milho brasileiro nos últimos meses está gerando dúvidas no que diz respeito às expectativas sobre o volume do produto que ficou destinado ao mercado nacional. Como apontam os analistas, o que pode estar acontecendo é a concretização das especulações de mudanças de destino dos contratos de exportação e o cereal estar sendo direcionado para o mercado interno, principalmente em função do alto preço convidativo, movimento realizado por grande exportadores.

Como explicam ainda os analistas, devido ao descolamento dos preços internos que, em Mato Grosso, chegaram a ser R$ 6,24 por saca, a mais que o preço em Chicago, o produto que estava destinado às exportações acabou sendo redirecionado ao mercado brasileiro. “Com este cenário gera-se uma preocupação de como o mercado vai reagir já na entrada da primeira safra, que se inicia no mês de janeiro de 2017.

A quebra de safra e o alto preço interno devido também aos grandes volumes exportados na safra anterior vêm fazendo com que o Brasil apresente valores menores na exportação do milho da safra 2015/16.

SÓ NOTÍCIAS