[email protected] (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 14 de novembro de 2016

BC atua forte e alta fica em 1%, após superar R$ 3,50

O dólar fechou com alta de cerca de 1% ontem, terceiro pregão seguido de valorização, mas longe das máximas do dia após forte atuação do Banco Central no mercado do câmbio. A autoridade nacional vem reagindo diante do nervosismo que abalou os investidores diante da nova cena política nos Estados Unidos com a eleição de Donald Trump como presidente da maior economia do mundo.

O dólar avançou 0,92%, a 3,3923 reais na venda, maior patamar de fechamento desde 27 de junho (3,3946 reais), após bater 3,5088 reais na máxima do pregão, com alta de mais de 4%. O dólar futuro avançava cerca de 0,6% na tarde de ontem.

Na semana, a moeda norte-americana acumulou alta de 4,99% e de 7,1% nos três pregões.

ANÁLISE – Após uma sequência de altas na esteira da vitória de Donald Trump como presidente eleito dos Estados Unidos, o dólar não apresentou direção definida ante seus principais rivais, Na sexta-feira, mas avançou de forma generalizada na comparação com divisas de países emergentes e associados ao petróleo.

No fim da tarde em Nova York, o dólar recuava para 106,76 ienes, de 106,94 ienes na tarde de ontem; o euro caía par US$ 1,0849, de US$ 1,0892; e a libra avançou para US$ 1,2601 de US$ 1,2555. A moeda do Reino Unido ganhou terreno apoiada no arrefecimento dos temores sobre o Brexit.

DIÁRIO DE CUIABÁ