[email protected] (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 24 de março de 2016

Agronegócio em debate: Como vencer na crise:

Em todo o período de crise existem iniciativas que sobrevivem e outras que perecem. Existem pessoas que perdem, mas também tem muita gente que ganha dinheiro. Para que cada vez mais produtores estejam no grupo vencedor, a Federacite (Federação dos Clubes de Integração e Troca de Experiências) promove em 2016 uma série de eventos em comemoração aos 40 anos do Movimento Citeano.

Com o tema Agronegócio em Debate – Gestão Sustentável, os eventos terão como objetivo sensibilizar produtores de várias regiões a pensar na crise como oportunidade de crescimento. “Escolhemos temas que podem fazer a diferença para quem trabalha sério e comprometido com resultados, mas especialmente com a família, com os funcionários e com o meio ambiente”, afirma o presidente da Federacite, Carlos Simm.

O Agronegócio em Debate será dividido em quatro tópicos, abordados por especialistas: gestão fundiária, gestão da propriedade, gestão ambiental e gestão de pessoas e sucessão. Em cada região, o evento irá contar com o depoimento de produtores que adotaram práticas e manejos diferentes e conseguiram um diferencial em renda e produtividade. “Temos, entre Citeanos, muitos produtores que se tornaram referência, justamente por aproveitar os ensinamentos obtidos através da troca de experiências. Ver estes resultados práticos contribui para o entendimento da importância do Movimento Citeano”, garante Simm.

Entre os palestrantes estão Ivo Lessa e Márcia Correa (ambiental), Genaro Borges (fundiária), Rogério Bastos (administração) e Katia Ferreira (pessoas).

O que é o Movimento Citeano?

Cite é a sigla para Clubes de Integração e Troca de Experiências. A iniciativa surgiu no Rio Grande do Sul, nos anos 70, como forma de dinamizar a produção agropecuária. O Movimento Citeano nasceu com o objetivo de organizar grupos para a adoção de novas tecnologias, troca de experiências e até mesmo uso comum de máquinas e equipamentos, ações que têm como base os princípios do associativismo e cooperativismo.

Este conceito de Clubes de Integração e Troca de Experiências surgiu na França da década de 40, após a Segunda Guerra, como forma de encontrar soluções para a reorganização do setor produtivo.  Logo após a ideia se espalhou pela Europa e acabou vindo para a América Latina.

Atualmente, o Rio Grande do Sul conta com 127 Cites, que reúnem 1,4 mil produtores.

Agenda de eventos “Agronegócio em Debate – Gestão Sustentável”

São Francisco de Paula: 28 de abril

Cachoeira do Sul: 25 de maio

Camaquã: 14 de julho

Esteio: 30 de agosto, na Expointer

FONTE: AGRO LINK