sementes.petrovina@petrovina.com.br (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 2 de março de 2018

Soja atinge maior preço em 12 meses:

Fundos de investimento voltam no empilhamento de posições compradas.
O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na quinta-feira (01.03) alta de 12,50 centavos de Dólar no contrato de Março/18 (referência para o Brasil), fechando em US$ 10,575 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com valorizações entre 10,50 e 12,50 pontos.

O mercado norte-americano da soja teve um dia de fortes de ganhos nos principais contratos futuros, atingindo mais um auge dos últimos doze meses. A T&F Consultoria Agroeconômica acrescenta que a valorização do grão superou até a alta do farelo de soja, que foi de 0,6% – também a mais alta dos últimos 20 meses.

De acordo com a AgResource, o mercado na CBOT começou de maneira mista, com cotações testando o lado da baixa até se firmarem em hegemonia para novas altas: “Preocupações com a administração de Trump e pos­síveis conflitos econômicos com a China tem colocado uma ‘pulga atrás da orelha’ da especulação. No entanto, as atualizações climáticas para a Argentina voltaram a ser o grande foco dos operadores, que ainda apos­tam em uma seca severa e em expansão no país”.

“Fundos de investimento voltam no empilhamento de posições compradas. Até com que um maior volume da safra argentina seja colhido, e os resultados preliminares sejam estabelecidos no Mercado, qualquer queda repentina da CBOT será cor­rigida pela falta de chuvas nos mapas. A ARC lembra que ainda há soja verde no país, com a necessidade de reposição hídrica. No entanto, as pre­visões meteorológicas falham em trazer chuvas expressivas para as prin­cipais regiões sojicultoras da Argentina, nos próximos 10 dias. A janela para uma ‘amenização’ das perdas de produção está se fechando no país”, concluem os analistas.

AGRO LINK