sementes.petrovina@petrovina.com.br (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 22 de março de 2018

“Produtores dos EUA terão de apertar os cintos”:

“Produtores dos EUA terão de apertar os cintos”.
 Se há gente nervosa com o momento do comércio internacional dos Estados Unidos, é melhor “apertar os cintos” e preparar-se para dias muito piores. Essa foi a mensagem geral da conferência Agri-Pulse “Colhendo Perspectivas”, realizada em Washington no último dia 20 de março. Os painelistas admitiram desconforto e inconformidade com a Casa Branca e a retórica do presidente Donald Trump sobre o comércio exterior, bem como suas relações com os parceiros dos Estados Unidos em todo o mundo.
 Os comentários de Trump “me deixam nervoso”, afirmou Zippy Duvall, presidente do American Farm Bureau Federation. O clima atual sobre comércio agrícola seria “um passeio em uma montanha-russa muito acidentada. Melhor apertar bem os cintos”, disse Duvall.
“O estilo dessa administração nos deixa nervoso”, concordou Chuck Conner, presidente e CEO do Conselho Nacional de Cooperativas Agrícolas. “Temos todos que admitir. Há muitos problemas aí no comércio, mas administração deveria ser muito cuidadosa para resolvê-lo porque há muito risco envolvido”, explicou Conner.
 “O vocabulário interessa. Essa retórica de disputar com ganhadores e perdedores todo o tempo não ajuda a criar relacionamentos de longo prazo nos acordos comerciais que são mutuamente beneficiosos”, afirmou Darcia Vetter, consultora de comércio internacional e ex-subsecretária do USDA de 2010 a 2014.
“As palavras têm consequências. O presidente está usando um ‘chicote’ e está gerando incerteza. Concordo que o deficit comercial gerado é um problema, mas não se pode usar uma retórica assim”, acrescentou Roger Johnson, da União Nacional de Produtores.
Todos os painelistas concordaram que a solução é que a administração Trump tenha mais paciência nas negociações. “O comércio é importante demais para a agricultura. Eu lido com gente como o presidente Trump na minha fazenda. Ele faz negócios de forma diferente”, afirmou Duvall.
Os painelistas também concluíram que em administrações anteriores o acesso ao Salão Oval da Casa Branca era mais fácil, mas que na administração atual as regras são impostas “de cima para baixo”.