sementes.petrovina@petrovina.com.br (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 22 de fevereiro de 2018

Soja segue subindo de olho na demanda chinesa:

Recebendo suporte do declínio acentuado na safra argentina.

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na quarta-feira (21.02) alta de 7,75 centavos de Dólar no contrato de Março/18 (referência para o Brasil), fechando em US$ 10,3425 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com valorizações entre 7,25 e 8,00 pontos.

O mercado norte-americano da soja registrou mais um dia de ganhos nos principais contratos futuros, recebendo suporte do declínio acentuado na safra argentina. A T&F Consultoria Agroeconômica aponta que há ainda a possibilidade da volta da China aos mercados de soja após seus feriados de Ano Novo: “Isto anima os que acreditam na alta do mercado”.

De acordo com a AgResource, o contrato de março ainda testa a resistência de $10,40, à medida que o cenário climático na Argentina nada mudou nas últimas 24 horas: “A seca continua se expandindo sobre as principais regiões produtoras do país, sem previsões de precipitações generalizadas para as próximas 2 semanas”.

“Operadores do Mercado se concentram nas próximas estimativas do USDA e das eventuais reduções de safra na Argentina. Além do mais, nesta próxima segunda-feira, os chineses devem voltar do Feriado de Ano Novo Lunar, que se iniciou no dia 16. A AgResource (ARC) espera com que compras sejam adicionadas, uma vez que os importadores e esmagadores da China não possuem grandes estoques ou coberturas de soja disponível para manter os suprimentos”, comentam os analistas.

Ainda segundo a AgResource, no Brasil a colheita da soja avança para os 27,8% até hoje, dia 20. O ritmo é quase 2 pontos percentuais inferior à média dos últimos 5 anos, no entanto fica significantemente atrás de 2017, quando se havia 37,5% da safra já colhida, no mesmo período.

AGRO LINK