sementes.petrovina@petrovina.com.br (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 7 de fevereiro de 2018

Equipe do Rally da Safra 2018 visita empresa produtora sementes da região sul de Mato Grosso O Rally da Safra 2018 esteve a empresa Sementes Tropical, do Grupo G3 Sementes, na última quinta-feira (01/02) Partilhar Equipe do Rally da Safra 2018 visita empresa produtora sementes da região sul de Mato Grosso Durante a visita, a equipe 3 da expedição conheceu toda parte estrutural da fazenda, resultados, variedades cultivadas, problemas enfrentados, vantagens de produzir na região, e a importância da genética para alcançar altas produtividades. Na ocasião, o sócio analista da Agroconsult, André Debastiani apresentou um levantamento de dados apurados ao longo desses 15 anos viajando pelo Brasil, e conhecendo de perto o desempenho da produção a cada ano. “Nosso objetivo é entender o que se passa no campo e obter uma visão do negócio como um todo. As expectavas são sempre que a safra seja igual ou melhor que a anterior”, explicou. André disse ainda, que a expectativa pré Rally da Safra, a ser confirmada em campo, é de uma produção de 114,1 milhões de toneladas de soja em todo Brasil. Para o Mato Grosso, a produção é estimada em 31,1 milhões de toneladas, mantendo o mesmo volume da safra passada. Já a área plantada poderá crescer 2%, passando de 9,32 milhões de hectares no período 2016/17 para 9,52 milhões de hectares nesta safra. Para o diretor de produção da Sementes Tropical, João Paulo Ribeiro, a visita foi muito produtiva e proporcionou uma troca de conhecimento sobre a atual situação da produção a nível de região, estado e país. “Estamos iniciando mais uma colheita e todas essas informações que foram repassadas pela equipe vai agregar conhecimento para todos nós”, frisou. Em Mato Grosso já foram avaliadas as regiões médio-norte e oeste do estado, passando pelos municípios de Sinop, Sorriso, Cláudia, Feliz Natal, Ipiranga do Norte, Vera, Campo Novo do Parecis, Sapezal e Campos de Júlio, entre outros. Com a volta ao estado com a equipe 3, vai percorrer lavouras de Rondonópolis, Primavera do Leste e Campo Verde, finalizando essa etapa em Cuiabá, no próximo dia 3 de fevereiro. Nesta 15ª edição do Rally são 12 equipes em campo, das quais nove avaliarão as lavouras de soja até o mês de março. Outras três vão a campo entre maio e junho para verificar as áreas de milho segunda safra. O levantamento acontecerá em 500 municípios nos 13 principais estados produtores que correspondem a 95% da área de soja e 72% da área de milho. Organizado pela Agroconsult, o Rally da Safra 2018 conta com o apoio do Banco Santander, FMC, Monsanto, Volkswagen e Valor Logística Integrada (VLI):

Milho
Safra de milho: produtividade pode recuar 11,36% e ficar 94,9 sacas por hectare em Mato Grosso
Segundo o Imea, a perspectiva de redução nos investimentos tecnológicos da nova safra pode limitar os rendimentos a campo.

O Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) divulgou a segunda estimativa para a safra de milho 2017/2018 em Mato Grosso, trazendo revisão para os dados de área, produção e produtividade. Com isso, a área fica projetada em 4,46 milhões de hectares, o que representa um aumento de 5% ante a estimativa anterior, pautado, sobretudo, pela parcial recuperação dos preços nos últimos meses.

Safra de milho;

No entanto, o baixo preço em relação ao que foi visto no mesmo período do ano passado continua recuando a área em 5,88% em relação à safra de milho 2016/17. Do lado da produtividade, a perspectiva de redução nos investimentos tecnológicos da nova safra pode limitar os rendimentos a campo em 2,2% ante a divulgação anterior, ficando estimada em 94,9 sacas por hectare

Dado a isso, a revisão da área possibilitou um aumento de 2,7% na produção do milho ante a primeira estimativa, correspondendo a uma perspectiva de 25,40 milhões de toneladas para a safra de milho 2017/2018 em Mato Grosso.

Milho mato-grossense;

A segunda estimativa para a safra 2017/2018 de milho em Mato Grosso trouxe revisão nos rendimentos para todas as regiões produtoras. Com isso, fica projetada uma produtividade média de 94,9 sacas por hectare no Estado, exibindo um recuo de 11,36% em relação ao que foi visto na safra anterior.

“Essa previsão se deve, principalmente, às perspectivas de redução nos investimentos tecnológicos da nova safra, impactados pelo alto custo de produção, aliadas às incertezas climáticas. Dado a isso, a médio-norte, maior região produtora, tem perspectiva de colher em média 96,2 sc/ha, o que representa uma redução de 11,77% ante a safra anterior”, informou o Imea.

Já a região com a maior produtividade esperada é a oeste, com 100,0 sc/ha, no entanto, apresenta um recuo de 12,28%. Do outro lado, a região nordeste pode apresentar o menor rendimento, ficando estimado em 88,8 sc/ha e uma retração de 10,80%. Nesse sentido, segundo análise do Imea, as áreas semeadas dentro da janela ideal e o volume de chuvas nos próximos meses serão primordiais para a definição do rendimento das lavoura.

AGRO LINK