sementes.petrovina@petrovina.com.br (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 26 de janeiro de 2018

Vendas de adubos foram recordes no Brasil em 2017 Publicado em 26/01/2018 08:26 1 53 exibições De acordo com Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda), foram entregues 2,36 milhões de toneladas de adubos no país em dezembro de 2017. O volume diminuiu 28,3% em relação a novembro do ano passado e foi 11,9% menor que o entregue em dezembro de 2016. Apesar da queda nas entregas no final do ano passado, o volume total foi recorde. Foram 34,44 milhões de toneladas no acumulado de 2017, frente as 34,08 milhões de toneladas comercializadas em 2016, recorde até então. A produção nacional diminuiu 9,5% em 2017, na comparação com 2016, totalizando 8,18 milhões de toneladas. Com uma produção interna menor, as importações cresceram 7,5%, somando 26,30 milhões de toneladas em 2017. Este volume correspondeu a 76,4% da demanda brasileira por adubos naquele ano. Com relação aos estoques de passagem de produtos intermediários e formulações NPK, a estimativa da Anda é de 5,53 milhões de toneladas ao final de 2017, 9,1% mais frente as 5,07 milhões de toneladas ao final de 2016. A menor demanda neste período, as quedas do dólar frente ao real e os estoques de passagens nas indústrias tiraram a sustentação dos preços dos fertilizantes no mercado brasileiro em janeiro de 2018. Segundo levantamento da Scot Consultoria, em São Paulo, em média, os preços dos adubos nitrogenados caíram 0,5% na comparação mensal. Para os fertilizantes fosfatados, a queda foi de 0,3%. Já as cotações dos adubos potássicos ficaram estáveis neste mesmo período. Em curto prazo espera-se um mercado mais frouxo do lado da demanda, o que deverá manter o mercado mais calmo em termos de preços. Não estão descartadas quedas, mas vai depender do câmbio.

De acordo com Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda), foram entregues 2,36 milhões de toneladas de adubos no país em dezembro de 2017.

O volume diminuiu 28,3% em relação a novembro do ano passado e foi 11,9% menor que o entregue em dezembro de 2016.

Apesar da queda nas entregas no final do ano passado, o volume total foi recorde. Foram 34,44 milhões de toneladas no acumulado de 2017, frente as 34,08 milhões de toneladas comercializadas em 2016, recorde até então.

A produção nacional diminuiu 9,5% em 2017, na comparação com 2016, totalizando 8,18 milhões de toneladas.

Com uma produção interna menor, as importações cresceram 7,5%, somando 26,30 milhões de toneladas em 2017. Este volume correspondeu a 76,4% da demanda brasileira por adubos naquele ano.

Com relação aos estoques de passagem de produtos intermediários e formulações NPK, a estimativa da Anda é de 5,53 milhões de toneladas ao final de 2017, 9,1% mais frente as 5,07 milhões de toneladas ao final de 2016.

A menor demanda neste período, as quedas do dólar frente ao real e os estoques de passagens nas indústrias tiraram a sustentação dos preços dos fertilizantes no mercado brasileiro em janeiro de 2018.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, em São Paulo, em média, os preços dos adubos nitrogenados caíram 0,5% na comparação mensal.

Para os fertilizantes fosfatados, a queda foi de 0,3%. Já as cotações dos adubos potássicos ficaram estáveis neste mesmo período.

Em curto prazo espera-se um mercado mais frouxo do lado da demanda, o que deverá manter o mercado mais calmo em termos de preços. Não estão descartadas quedas, mas vai depender do câmbio.

 

NOTÍCIAS AGRÍCOLAS