sementes.petrovina@petrovina.com.br (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 26 de janeiro de 2018

Helicoverpa armigera: 10 tecnologias para acabar com a praga:

A espécie é extremamente agressiva e costuma se alojar nas flores e vagens da soja.
A Helicoverpa armigera é uma lagarta que tem preocupado produtores pelo seu alto poder de destruição. A praga causa prejuízo, principalmente, em lavoras de milho, soja e algodão. De acordo com a Embrapa, esta espécie é extremamente agressiva e costuma se alojar nas flores e vagens da soja, multiplicando-se rapidamente, além de atacar, principalmente, as estruturas reprodutivas das plantas.
Uma das grandes dificuldades no controle da Helicoverpa é que a praga só pode ser identificada em laboratórios, por isso ela é facilmente confundida com os insetos H. zea e Heliothis virescens. A dificuldade no controle desta praga, no entanto, não significa que o produtor não consiga combatê-la. A Successful Farming Brasil preparou uma lista com 10 tecnologias disponíveis no mercado para controlar a Helicoverpa armigera, confira:

1- Voraz;

Voraz é um inseticida híbrido da Adama, que combina dois modos de ação, que juntos garantem um manejo efetivo do complexo de lagartas, controlando inclusive as espécies já resistentes. A exclusiva combinação de moléculas que compõem Voraz garante um forte efeito de choque, residual prolongado e o controle efetivo dos mais diferentes tipos de lagartas, o que faz do produto o parceiro ideal da biotecnologia.

2- Atabron;

O Atabron, da empresa Arysta, já está com mais de 10 anos no mercado. O produto é um inseticida fisiológico inibidor da síntese de quitina do grupo químico benzoiluréia na forma de concentrado emulsionável (EC). O produto tem efeito residual e seletivo a inimigos naturais, além de um largo espectro de controle de lepidópteras. O Atabron é registrado para o controle de Helicoverpa Armigera, possuindo Baixa Pressão de Seleção e gerando alta eficiência.

3- Hunter;

Lançado em 2015 pela Koppert, o Hunter é um agente biológico de controle utilizado para combater a Helicoverpa armigera, Traça-do-Tomateiro, Lagarta-do-cartucho, entre outras pragas. O produto é indicado para todas as culturas. O Hunter é ideal para o manejo integrado de lagartas e manejo de resistência a defensivos químicos, preservando os inimigos naturais e o equilíbrio do ecossistema.

4- Exalt®;

O Exalt®, da empresa Dow, é um inseticida não sistêmico recomendado para o controle de pragas nas culturas do milho, soja e algodão. O produto garante às culturas de soja e milho o controle de pragas como a Helicoverpa armigera, lagarta-do-cartucho, lagarta-da-maçã e a lagarta-falsa-medideira. De acordo com informações da empresa, o Exalt® é bastante utilizado por produtores de soja e milho, pois apresenta um mecanismo de ação exclusivo que oferece amplo espectro e altíssimo efeito de choque, agindo rapidamente sobre o complexo de lagartas, o que resulta em economia direta para o agricultor.

5- Belt® Inseticida;

Belt é um inseticida, lançado pela Bayer, que pertence ao grupo das Diamidas e que atua nas lagartas por contato e ingestão. O produto é indicado para as culturas de soja, milho, algodão, tomate e cana de açúcar. Belt apresenta eficácia e amplo espectro de ação, principalmente contra lagartas de difícil controle. Sua atuação seletiva ajuda a proteger a lavoura e contribui para a longevidade da tecnologia Bt.

6- Noctovi;

Lançado em 2013 pela empresa Isca, o Noctovi é um atrativo para Noctuideos, inclusive para a Helicoverpa Armigera. O produto é composto por oleoresinas e açúcares. As oleoresinas presentes no produto liberam voláteis que atraem as mariposas de grandes distâncias e os açúcares estimulam as mariposas a se alimentarem do Noctovi. Quando misturado com inseticida as mariposas se alimentam e morrem com a ação do inseticida. Muito eficiente, pois ao causar grande mortalidade de mariposas impede que haja ressurgimento de lagartas mantendo o controle abaixo do dano.

7- Diplomata;

O inseticida microbiológico, indicado para todas as culturas, foi lançado em 2015 pela Koppert. O produto tem sua ação iniciada após a ingestão das partículas virais pelas lagartas, que ocorre durante o ataque das mesmas às folhas e partes das plantas tratadas com o produto. O vírus age no intestino da lagarta, provocando uma infecção com consequente redução da alimentação e locomoção, levando-a à morte.

De acordo com as informações da Koppert, a ação do Diplomata ocorre somente em insetos da ordem dos lepidópteros. O produto é ideal para o Manejo Integrado de Pragas e indicado para o manejo de resistência de insetos-praga a inseticidas químicos. O Diplomata tem fácil associação com outros métodos de controle, além de não ser tóxico ao meio-ambiente, à saúde humana e aos animais. O produto não possui período de carência e é compatível com a maioria dos inseticidas, fungicidas e fertilizantes do mercado.

8- Able;

Lançado em 2015, o inseticida biológico da Sipcam Nichino é feito a base de Baccilus thurigiensis, que interrompe a alimentação da praga, logo após a ingestão. O produto é indicado para o controle de brocas (lepidópteras), lagartas e traças. O Able é destinado às culturas de soja, couve, citros, tomate, repolho, coco e abobrinha. O inseticida biológico tem a formulação liquida mais concentrada do mercado, contendo três tipos de cristais, conferindo ao Able maior potência e espectro de ação.

9- Proclaim® 50;

O inseticida da Syngenta é formulado a partir do princípio ativo Benzoato de Emamectina, e atua no combate às lagartas de difícil controle, como é o caso da Helicoverpa. O produto pode ser utilizado nas culturas de soja, algodão e feijão. O inseticida estará disponível aos agricultores a partir de 2018. O Proclaim® 50 protege as plantas logo nas primeiras horas após a aplicação, por meio de uma rápida penetração do produto no tecido foliar. Após a ingestão, o inseticida bloqueia a alimentação das lagartas e as paralisa.

10- Premio;

Lançado em 2010 pela FMC, o inseticida Premio apresenta alta potência e longo residual de controle, proporcionando uma excelente proteção à cultura. Premio provoca nas lagartas rápida parada alimentar, cessando os danos à cultura em poucas horas. De acordo com a FMC, esse é um produto com alta seletividade, não interferindo no controle biológico. A FMC diz que Premio é referência no controle de Helicoverpa, possuindo controle sobre um amplo espectro de lagartas. Sua capacidade de transcolar para folhas novas e seu longo residual, fazem dele um excelente ferramenta no manejo de lagartas.

AGRO LINK