sementes.petrovina@petrovina.com.br (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 6 de dezembro de 2017

MERCADO FÍSICO Preço pago ao produtor melhora para milho e soja em Sorriso

Exportações do Arco Norte ficaram menos competitivas.
No mercado físico, os preços pagos ao produtor em Sorriso, no norte do Mato Grosso, apresentaram forte melhora nesta semana. No caso do milho, o valor pago ao produtor subiu mais de 7% e o valor recebido chegou a R$ 14 pela saca de 60 quilos. Pela soja, os agricultores da região estiveram recebendo R$ 57 a saca recentemente, segundo fontes locais. O valor é 1% acima ao preço de dias anteriores.
 Entre as praças que registraram queda no preço do valor recebido pela soja constam Londrina e Cascavel. No Milho, uma desvalorização do produto também foi registrada em Castro, na região dos Campos Gerais, e no Oeste da Bahia.

No porto de Rio Grande, o valor da soja exportada subiu 1,07% para R$ 75,30 a saca disponível e 0,78% para R$ 77,20 a saca para a oleaginosa com entrega em Maio. Em Paranaguá, o preço é um pouco mais competitivo com R$ 75,50 para o grão disponível e R$ 76 a saca para o produto com entrega em Maio.

 De acordo com fontes de empresas marítimas, os fretes de cargas a granel no oceano tem aumentado com os fortes incrementos nos preços de combustível, o que torna o Brasil menos competitivo no mercado internacional de grãos.

Os envios através do Arco Norte também ficaram menos competitivos em relação a outros pontos do país. Houve um aumento dos custos portuários e maior aumento proporcional do preço de combustível em função da necessidade de saída das cargas do Rio Amazonas e dos outros rios da região para o oceano. Com isso, analistas acreditam que isso deve afetar as vendas do Norte do Mato Grosso e do Matopiba.

AGRO LINK