sementes.petrovina@petrovina.com.br (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 18 de julho de 2016

Produção de girassol recua em Mato Grosso:

Girassol 2 /

A plantação de girassol em Mato Grosso sofreu uma redução drástica na área da safra 2015/2016, com queda de 75,1% sobre a temporada anterior. A área cultivada com a cultura despencou de 86,4 mil hectares para 21,5 mil (ha) de um ciclo para outro.

A redução foi uma questão estratégica, já que os produtores preferiram plantar milho, pois este estava mais lucrativo que o girassol. Acompanhando a baixa na área cultivada, o volume colhido recuou 69,9%, passando de 116,5 mil toneladas para 35,1 mil (t). Os dados são da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O gerente da Parecis S/A, Carlos Eduardo Momesso, explica que 2 fatores corroboraram para a menor dedicação na área de plantio de girassol em Mato Grosso. Primeiro que diante dos preços atrativos no mercado internacional, os produtores preferiram apostar no milho, em detrimento do girassol.

Outro fator foi o climático, que foi mais chuvoso nos últimos 3 anos, o que é mais favorável ao milho do que ao girassol. Acreditando que o desempenho da safra de milho seria melhor este ano, ampliou-se o cultivo do cereal. Momesso relata que também havia estoque de girassol, suficiente atender a demanda deste ano, ao ser somado ao volume colhido, devido à queda do consumo dos derivados de girassol em 2015.

Enquanto que a redução na área plantada em Mato Grosso foi de 75,1%, a cultivada pela Parecis S/A caiu 80%, passando de 60 mil (ha) para 12 mil (ha). A participação da produção da empresa no total do Estado retraiu 13,6 pontos percentuais passando de 69,4% para 55,8%. Na safra 2014/2015 foram 60 mil hectares, indo para 12 mil (ha) na safra 2015/2016.

De acordo com os técnicos da Conab, a principal diferença entre o girassol e o milho é a adaptabilidade, ou com escassez de água ou com a chuva, sendo que o milho é mais produtivo com chuva, enquanto que o girassol se adapta melhor à menor quantidade de precipitações.

Brasil

A redução de área cultivada com girassol no país foi de 57,3%, passando de 111,5 mil (ha) na safras 2014/2015 para 47 mil (ha) na temporada 2015/2016. A redução refletiu na queda de 55,4% na produção, que passou de 153,2 mil toneladas para 68,3 mil toneladas de uma safra para outra.

Contudo, a produtividade cresceu 4,4% entre as duas safras, sendo que era 1,374 tonelada por hectare no ano passado, subindo para 1,434 tonelada por hectare este ano. O cultivo de girassol ainda é tímido no Brasil, sendo que apenas 5 estados cultivam lavouras com o grão.

Apesar de Mato Grosso ter sofrido queda de 69,9% na produção, continua sendo o maior produtor de girassol do país, seguido de Goiás, que estima colher 18,3 mil toneladas a menos que Mato Grosso, totalizando uma produção de 16,8 mil (t) este ano. Contudo, Goiás foi o único a aumentou a produção em 2016, com aumento de 63,1% sobre o ano anterior, de 10,3 mil toneladas.

FONTE: SÓ NOTÍCIAS