sementes.petrovina@petrovina.com.br (66) 2101-4000 Acesso Restrito

Notícias e Novidades

publicado em 8 de julho de 2016

Cesta básica consome 53,21% do salário mínimo do cuiabano, aponta Dieese:

Cesta básica consome 53,21% do salário mínimo do cuiabano, aponta Dieese

A cesta básica do cuiabano em junho ficou em R$ 430,78. O montante equivale a 53,21% do salário mínimo de R$ 880. O feijão, o leite e a manteiga, além do arroz, foram eleitos os vilões da cesta básica em Cuiabá pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A cesta básica em Cuiabá foi a sexta maior entre as 27 Capitais brasileiras. Somente o feijão apresentou variação mensal de 43,37%, aponta pesquisa.

O desembolso do cuiabano em junho foi 5,05% superior ao de maio. Para pagar os R$ 430,78, segundo o levantamento, foram necessárias 107h42 de trabalho.
O custo da cesta básica de Cuiabá perde apenas para São Paulo (R$ 469,02), Porto Alegre (R$ 465,03), Florianópolis (R$ 463,24), Brasília (R$ 448,40) e Rio de Janeiro (R$ 439,33). A mais barata pertence a Natal avaliada em R$ 352,12.
Conforme o Dieese, a carne apresentou uma variação mensal de +0,22% em junho e o café de +0,74%. Em contrapartida, o feijão subiu 47,37%, motivado pela quebra da safra diante a falta de chuva em Mato Grosso; o leite de 10,56% pela baixa oferta do produto no campo; a manteiga +8,67% e o arroz +7,52%.
A alta no custo total da cesta básica em Cuiabá só não foi maior, revela o Dieese, visto a batata ter recuado 3,98%, o tomate 1,36% e o óleo 2,80%.
No Brasil, conforme o Dieese, “Em junho de 2016, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 3.940,24, ou 4,48 vezes mais do que o mínimo de R$ 880,00. Em maio, o mínimo necessário correspondeu a R$ 3.777,93, ou 4,29 vezes o piso vigente”.

FONTE: AGRO OLHAR